sexta-feira, 30 de agosto de 2019

Manifestações dos amáveis leitores


Klinger Almeida
Caro amigo Cesar Vanucci, boa noite!
Às vezes, ou sempre, as aparências nos enganam.
Lendo seus comentários, na série de artigos, sobre a obra “Sapiens – Uma breve história da humanidade”, de Yuval Noah Harari, fiquei numa “calça justa”.
Em 28 de janeiro passado, escrevi uma crônica, lastreado em editorial e artigo publicado na Veja, rebatendo um posicionamento de Yuval a respeito da natureza do Livre-Arbítrio, e concluí: “A meu ver, a erudição de Yuval navega por águas turvas. Vai encalhar.
Fui precipitado?! Lendo suas crônicas, embora panorâmicas sobre a obra do autor, vi que você fez um aprofundamento interpretativo. Vou ler “Sapiens...” E, mantendo meu enfoque sobre o Livre-Arbítrio, estou propenso a corrigir minha conclusão (ver crônica em anexo).
Saudações Rosianas, Klinger Sobreira de Almeida – Cel PM Ref


JAIR BARBOSA DA COSTA
Tão endividado ando, meu caro Vanucci, de alguns retornos a seus blogues.
Mas é mesmo assim - planejamos e Deus executa o que Ele quer. Um montão de tarefas outras, como receber filhas que vivem fora, conviver com elas etc .
Certo é que desejo manifestar minha alegria pelo fato de, mais uma vez, toparmos na mesma esquina dos sabores filosóficos. Esse bispo francês, tão aborrecido pelo Vaticano, Pierre Chardin, por não absorver sua visão de Deus, pleno no cosmos por Ele criado, e buscou provar cientificamente a existência do
Criador, desmitificando a concepção humana de um Pai distante -  faz parte de minhas essências internalizadas na mente prática, a ponto de aconselhá-lo a meu neto Raphael, quase menino ainda, todavia, inteiramente voltado a indagações dessa natureza. Aliás, faz poucos dias, levei-lhe O despertar dos mágicos, e alguns escritos de Teilhard de Chardin. 
Agora, mando ao neto seu Blog sobre o grande pensador. 

Hoje só quis manifestar-lhe essa oportunidade oferecida ao querido filósofo-mirim por você.
Agradecido, abraço-o fraternamente, JairBCosta.

Diva Moreira
Os temas são maravilhosos. Ando muito triste e abalada com a destruição da Floresta Amazônica. Até minha PA se elevou. Os tempos são tristíssimos e duríssimos. Certamente os assuntos que você está tratando vão ser um alívio para a alma da gente.
Abraços e bom final de semana,
diva 

JAIR BARBOSA DA COSTA 
Caríssimo Presidente Vanucci, boa-noite. Apresso-me em manifestar minha alegria de ler seu blog em que sempre há o que interessa de verdade. Escolho algum dos variados temas abordados para uma curta apreciação. Hoje, por exemplo, sua preciosa análise do livro Sapiens - uma breve história da humanidade, do renomado escritor Yuval Noah Harari. Curiosas chamadas para detalhes que marcam, através dos tempos, grandes diferenças entre o que parece ser e o que de fato foi (ou continua sendo, com outros nomes?). Essa hierarquia social do Código Hamurabi é estupendamente estúpida: uma ordem hierárquica "formada por homens superiores, homens comuns e escravos" - os primeiros ficavam com todas as coisas, os segundos, com a sobra e "os escravos, com uma surra, se reclamassem". Outra: que diabo de igualdade é esta dos americanos, estabelecida em 1776, ao instuir divisão em que "as mulheres ficam desprovidas de autoridade"? Isso sem contar a cara-de-pau dessa gente que não se constrange de ser, por escrito, hipócrita. Sua leitura e síntese movadora de Sapiens... empurram para a livraria o leitor sedento de novidades valorosas na literatura universal. É o que irei fazer nos próximos dias. Grande abraço fraterno, Jair Barbosa da Costa

  
Zaíra Melillo Martins
Prezado Dr. Vanucci,
Gosto imensamente dos seus inteligentes textos. De quebra, ainda apresenta outros de grande valor. Adorei ler "O Valioso Tempo dos Maduros", de Mário de Andrade. Foi um precioso "presente" para nós todos, na maturidade da vida. Grande sabedoria!
Meu abraço cordial.
Zaíra MM 





Nenhum comentário:

A SAGA LANDELL MOURA

  Nos tempos do rádio Cesar Vanucci   "Surpreendi-me noveleiro depois de aposentado. Não perdia um só capítulo de “O direito ...