terça-feira, 11 de junho de 2024

Regras para as plataformas

 

*Cesar Vanucci

o ambiente "praticamente desregulado" no qual as plataformas digitais operam cria uma competição injusta e desleal.” (Juscelino Filho, Ministro das comunicações.)

 

1) A tragédia climática no Rio Grande do Sul eclipsou a divulgação de fatos relevantes, de acontecimentos de grande interesse comunitário. É o caso de um encontro ocorrido nos Estados Unidos que reuniu representantes de órgãos de comunicação social nas diferentes modalidades de todos os países das Américas. O escopo do conclave foi avaliar as consequências e riscos para a sociedade humana e atividades jornalísticas dos desvios e deturpações oriundos do uso desregrado da internet e da Inteligência Artificial (IA). Ficou assentada como decisão categórica dos periodistas a necessidade imperiosa e urgente de a governança mundial estabelecer rígidos critérios para a operacionalização das plataformas digitais. As normas almejadas contemplam o combate permanente, com sanções eficazes, às fake News, às invasões de propriedades intelectuais e concorrência publicitária desleal. Enfim, uma ação envolvente, de amplitude para colocar termo em procedimentos que têm causado danos incalculáveis aos seres humanos, às instituições pelos desatinos cometidos por setores descompromissados, por fanatíce ideológica e avidez por ganhos matérias, com o bem estar social.

2) Diabruras de Milei - O imprevisível Javier Milei, Presidente da Argentina, acaba de provocar mais um entrevero diplomático. Participou em Madrid de um encontro de extremistas políticos saudosistas do regime do “generalíssimo Franco”. Agrediu verbalmente a esposa do Primeiro Ministro espanhol, Pedro Sanchez, acusando-a de corrupta. Não deu outra: o Governo espanhol exigiu que Milei se reretratasse e, diante de sua recusa ordenou o fechamento da embaixada espanhola em Buenos Aires. A descabida atitude, ferindo em cheio a ética diplomática, está sendo bastante criticada na própria Argentina, até mesmo em círculos ligados ao governo. Os investimentos espanhóis na economia argentina são bem volumosos. Os críticos das posturas costumeiramente insólitas de Milei estão levantando a hipótese de que o ocupante da Casa Rosada foi mal aconselhado, dessa feita, pelo seu “saudoso” cão de estimação, com o qual segundo ele próprio admite, mantém contatos de natureza mediúnica. No lançamento recente de um livro o dirigente portenho brindou a plateia com um recital de canto, mostrando outra faceta de seus “predicados”.  Com seis meses de mandato, Milei já entrou em rota de colisão, por conta de incontinências verbais, com os presidentes do México, Colômbia, Chile, Brasil, com o Primeiro Ministro espanhol, além do Papa Francisco seu compatriota. Dias atrás, a revista “Times”, anotando que entre outras coisas Milei se vangloria de ser instrutor de sexo tântrico, classificou-o de radical e de excêntrico, o governante mais excêntrico da atualidade. Enquanto isso, as promessas de tornar a Argentina “uma superpotência” vão se esboroando diante da realidade de uma governança sem rumos claros. O indicie de inflação está nas alturas dos 400 por cento, o dólar vale quase 2 mil pesos, o declínio na taxa de desemprego mostra-se a cada dia mais avassalador. Com a economia em frangalhos, os vestígios de pobreza coletiva se fazem mais visíveis do que nunca.

3) Triste sina – triste a sina da política carioca! Nos últimos anos, seguidamente, 7 (sete) governadores do Rio de Janeiro tiveram seus mandatos cassados. Pelo apertado placar de 4X3, em julgamento ocorrido no TER, o atual governador, Claudio Castro escapou por pouco de ser o oitavo da lista. A acusação movida pelo Ministério Público contra ele, seu vice e o presidente da Assembleia Legislativa será agora examinada, em grau de recurso, pelo TSE. Segundo a denúncia, na véspera eleitoral, dois órgãos da administração Estadual nomearam 28 mil pessoas que teriam atuado como cabos eleitorais...

Jornalista (cantonios1@yahoo.com)

Nenhum comentário:

A SAGA LANDELL MOURA

12 jurados e uma sentença

  *Cesar Vanucci “A justiça provou que todos são iguais perante a lei” (presidente, Joe Biden)   Na era dourada de Hollywood afici...