domingo, 21 de maio de 2023

1986: Revoada de óvnis

 



                                                                                             * Cesar Vanucci

 

“Estou convencido de que haverá um contato entre nossa Humanidade e alguma civilização extraterrestre”. (Brig. Moreira Lima, ex-comandante da FAB).  

 

 Trago hoje, como prometido, relato sobre a revoada dos óvnis nos céus brasileiros. Ocorreu entre Brasília, São Paulo, Minas, Rio e Goiás.

Pilotos das esquadrilhas de interceptação da Defesa Aérea, comandantes de aviões de carreira, um ministro de Estado especialista em aviação, aviadores civis a bordo de aeronaves de pequeno porte, técnicos do Sistema de Controle do Tráfego Aéreo figuram como testemunhas das desnorteantes aparições. Os fatos ganharam estrondosa divulgação e a FAB sentiu-se na obrigação de emitir comunicado com explicações detalhadas para outro momento. As explicações demoraram vir a público. Mas a declaração enfática dada tempos depois pelo brigadeiro Moreira Lima, à época Ministro da Aeronáutica, revigorou a certeza de que, “disco-voador é assunto que merece ser tratado com a máxima seriedade”. Entrevistado na extinta Rede Manchete, pela jornalista Rejane Schumann, na presença do ufólogo Marco Antônio Petit, Moreira Lima assinalou, ao lado de outras surpreendentes revelações, estar “convencido de que dentro das próximas décadas haverá um contato entre nossa Humanidade e alguma civilização extraterrestre.”

Reproduzo, na sequencia, trechos de reportagem da UOL, em maio de 2021, contendo palpitantes revelações acerca do extraordinário episódio.

·        - A noite de 19 de maio de 1986 representa um marco na ufologia brasileira. Há 35 anos, acontecia o que ficou conhecida como a "noite oficial dos óvnis", quando 21 objetos não identificados, alguns deles com até 100 metros de diâmetro, foram avistados em diversas rotas aéreas.

 Os registros feitos pela Aeronáutica revelam que esse fenômeno ocorreu em SP, Goiás, RJ, Paraná. (...)

 Uma das coisas mais espantosas era que sempre que um avião se aproximava, as luzes fugiam. Os objetos chegavam a atingir velocidades superiores à do som, e voavam em zigue-zague, algo praticamente impossível a altas velocidades. Além da sólida documentação e do grande número de testemunhos, houve registro nos radares, o que torna todo o mistério envolvendo essas luzes,  mais impressionante.

 O Pesquisador Jackson Luiz Camargo se dedicou ao tema nos últimos anos, e realizou um levantamento com informações além das que já constam nos relatórios oficiais.  O Autor do livro "A Noite Oficial dos UFOs no Brasil", trouxe novas revelações sobre aquela noite .São sete horas de gravação entre os pilotos da Aeronáutica e os centros e torres de controle. Com as informações contidas nos diálogos, Camargo fez um mapa do posicionamento dos objetos, apontando velocidade e deslocamento dos óvnis.  Houve mais desses objetos e em mais regiões além daquelas já registradas. Em Minas Gerais, há registros de avistamentos dessas luzes por moradores de Araxá e Uberlândia, por exemplo. Piloto que sobrevoava a região relatou que um dos óvnis voou na direção de seu avião, o que lhe causou grande susto. Camargo também apurou que, no mesmo período, caças do Uruguai perseguiram objetos luminosos pelos céus do país.   

 Sobre o tamanho dos objetos, eles chegariam a cem metros de diâmetro.  A informação foi constituída a partir dos dados de radar fornecidos pelos pilotos de caças da FAB. Esse tamanho é maior que o dos aviões Boeing 747 e Airbus A380, alguns dos maiores aviões de passageiros do mundo. "Ainda hoje não tem nenhuma aeronave que consiga reproduzir as manobras que foram documentadas naquela noite. O que a gente pode dizer é que esses objetos não são tecnologia terrestre, de nações da terra", diz Camargo.

 


Temos ai mais um indicio eloquente de que não estamos, a humanidade deste conturbado planeta azul, uma ilhota perdida num infinito oceano, sós no Universo.

                        Jornalista (cantonius1@yahoo.com.br)

Nenhum comentário:

A SAGA LANDELL MOURA

Por falar em supersalários...

  *Cesar Vanucci “O que se pretende é regulamentar o que já está regulamentado” (Domingos Justino Pinto, educador.)     Pela enési...