sexta-feira, 4 de outubro de 2019

Inconfidência sessentão

Cesar Vanucci

“Considero o Inconfidência o melhor clube do mundo”.
(Daniel Antunes Junior, 97 anos, decano do movimento leonistico)

Numa assembléia festiva de rico colorido humano, o Lions BH Inconfidência, segundo clube mais antigo instituído nas Minas Gerais, recepcionou a governadora do Distrito LC-4, Edite Buéri Nassif, e empossou os novos dirigentes do clube para  período leonistico que se extingue em 2020. O ato ocorreu na aprazível residência da presidente do clube, Yeda Saba Monteiro, no bairro São Bento, Belo Horizonte, contando com o comparecimento maciço de associados e a presença de numerosos convidados.

O Lions Clube BH Inconfidência, responsável por apreciável volume de iniciativas assistenciais e culturais na crônica leonistica, destaca-se também pela circunstância de ser a instituição que ofereceu ao LC-4 o maior número de governadores. Seis, ao todo. Da lista faz parte o saudoso jornalista e dirigente classista José Costa, fundador do “Diário do Comércio”. Ele e sua valorosa companheira, Dalva Mota Costa, também já não mais entre nós, são reconhecidos no seio da comunidade dos clubes de serviço como “casal símbolo” do movimento leonistico.

Coube a um desses ex-governadores, o único ainda em plena atividade com seus 97 anos de vida consagrada ao nobre ideal do serviço desinteressado, Daniel Antunes Junior, remanescente do grupo de fundadores do Inconfidência e decano das ações empreendidas pela organização, o encargo de saudar a governadora e integrantes de sua comitiva. Em fala arrebatante, Daniel relatou passagens significativas desses sessenta anos de triunfante jornada. Ministrou, pode-se dizer, como fruto de preciosas vivências na condição de ativo militante do chamado terceiro setor, sugestiva aula sobre a missão social afeta, no mundo de hoje, aos homens e mulheres engajados em causas humanitárias.

A “Invocação a Deus”, tradicional no ritual leonistico, como também acontece no tocante à entoação da primeira estrofe e estribilho do “Hino à Bandeira", foi proferida por Maria Carolina Mendonça. O texto preparado para a ocasião, de cunho humanístico e espiritual, tocou muitíssimo a sensibilidade dos presentes. A parte cerimonial foi conduzida com eficiência pela secretária Lete Beleza.

Em sua mensagem de agradecimento, ressaltando que a visita ao Lions Inconfidência era a primeira de cunho oficial feita em sua gestão, a governadora Edite Buéri Nassif apontou o clube como um núcleo de prestação de serviços modelar, no qual todos os participantes do leonismo devem buscar exemplos e inspirações. Anunciou suas metas para o mandato em curso, conclamando companheiros-leões a concorrerem para o aumento dos quadros de associados, de forma a dar sustentação às empreitadas e projetos bem sucedidos da instituição, bem como a implementarem novas frentes de trabalho em favor dos excluídos sociais e da valorização da cultura brasileira. A presidente do Inconfidência, Yeda Saba Monteiro, ofereceu à dirigente máxima do movimento leonistico, como lembrança de sua visita, exemplar da esplendida obra “Juscelino Kubitschek – Profeta do Desenvolvimento”, de autoria do economista e jornalista Carlos Alberto Teixeira de Oliveira, circunstância que permitiu a companheiros-leões  presentes, debaixo de aplausos, a se referirem com entusiasmo aos tempos de febricitante progresso e desenvolvimento vividos pelo Brasil durante o mandato governamental do inesquecível estadista.

A governadora Edite Buéri Nassif, associada do Lions Clube Vespasiano, é graduada em Direito, Pedagogia e História, com cursos de pós-graduação nesses segmentos. De seu currículo profissional constam mais os seguintes registros: professora e diretora no ensino estadual, diretora de unidades universitárias, presidente da 113ª subseção da Ordem dos Advogados, presidente da Fundação Vespasianense de Saúde, membro da Academia Mineira de Leonismo. Na visita reportada fez-se acompanhar, entre outros, pelo primeiro vice-governador Clebert José Vieira, secretário João Luiz Pereira Issa, tesoureiro Edelbrando Ramos Ribeiro, e Maria Celeste Martins, coordenadora de divisão.

O encontro comemorativo dos sessenta anos do Inconfidência, no último 28 de setembro, sábado, revestido, como se depreende da narrativa, de especial brilhantismo, foi encerrado com um almoço de congraçamento.

Nenhum comentário:

A SAGA LANDELL MOURA

Não precisava ser assim   Cesar Vanucci “Esse nosso infernal cotidiano!” (Domingos Justino Pinto, educador) Carga pesada. Isso...